Arquivo da tag: blog

De volta…


Eu já queria voltar a escrever. O blog já estava pedindo pela minha atenção. Alguns amigos já perguntavam por isso. E minha mãe disse que era uma boa… Então, cá estou eu, de volta!

O [estereo]tipo sempre passou por altos e baixos, mas essa foi a vez em que mais tempo deixei ele sem atualização. E me fez muita falta escrever por aqui. Nesses últimos dois anos, nada além de posts esporádicos e depois um longo tempo de inatividade no blog. Mas agora é hora de sacudir a poeira e colocar novamente os dedos pra trabalhar. Com a mesma premissa de sempre: falar sobre coisas do cotidiano, de cultura pop, de política, de esportes, do que é notícia, mas sempre com bastante opinião, dum ponto de vista cristão e, acima de tudo, sem deixar que os estereótipos tenham espaço.

hello

Ao longo dos próximos dias quero me reorganizar para voltar a escrever, separar assuntos bem legais e ver o feedback disso. Sintam-se, como sempre, à vontade para comentar, incentivar, criticar, argumentar e aproveitar esse espaço pra cultivar discussões saudáveis sobre tudo. Então preparem-se (eu estou me preparando) para o que vem por aí! Até logo!

Anúncios

Puny Parker


Não é de hoje que eu acompanho Vitor Cafaggi e sua excelente abordagem de um universo amado por milhares em seu blog intitulado Puny Parker. Como diz o próprio, “uma fanfic¹ sobre o garoto que se tornará o Spider-Man”! Em seu blog, que já faz parte dos links indicados do [estereo]tipo já faz tempo, Cafaggi aborda o dia-a-dia do pequeno Peter Parker (daí o título puny, que significa pequenino) com situações inusitadas que poderiam ter acontecido com o jovem em sua infância cercada por personagens que, mais tarde, se tornariam tão importantes na saga do herói.

Cafaggi, mineiro de belzonte, desenha como um cartunista daqueles que ganham prêmios por todo mundo, mas preserva sua simplicidade e humildade quando fala de seu próprio trabalho, coisa comum em seus comentários em respostas a centenas de seguidores. Assim como eu, vários outros fãs do aracnídeo também se tornaram fãs do blog.

Cafaggi brinca com a capa do disco dos Beattles

Lembro de quando acessei o site pela primeira vez, indicado por um amigo, e me deparei com as excelentes histórias. Na época, Vitor encerrava a primeira temporada do blog com um excelente desfecho. Li toda a saga num só dia! E vivi a ansiedade do início da nova temporada como quem acompanha LOST (por sinal, tô super ansioso com a estréia da 6ª temporada, hehehe)!

Brincando com tudo o que faz parte da cultura pop, principalmente de quem viveu a infância e a adolescencia nos anos 1980 e 1990, Cafaggi explora momentos que nos levam a lembrar de “De volta para o Futuro”, “Karate Kid”, os quadrinhos da época, e boas sacadas de cenas dos filmes e desenhos do escalador de paredes. As melhores, pra mim são:

O pequeno Parker pensa na vida

Mas a grande sacada mesmo das tirinhas de Cafaggi são seus significados. Além de ter sacadas inteligentíssimas que misturam a cultura dos anos 1980, contexto vivido pelo jovenzinho, às situações do universo Aranha, o cartunista ainda joga diversas vezes com os sentimentos do garoto em relação à vida, amor, família… E torna Parker um garotinho sonhador, afetuoso e meigo – uma visão nada típica de um herói.

Me surpreendi muito, é verdade, no dia em que o cara resolveu abrir um parentese na sua saga para falar de sua vida pessoal em público! Talvez um dos posts que mais me fez pensar até hoje num blog qualquer. No post do dia 4 de julho deste ano Cafaggi mostrou que sua veia sentimental não funciona só com seu persoangem, mas é reflexo de tudo o que ele próprio é: um cara bacana, oriundo dos excelentes anos 1980, à moda antiga (pô, rasguei seda pro cara aqui). Assim como eu (ah, tá explicado! hehehe…) (intitulado “Off”, esse é O post: http://punyparker.blogspot.com/2009/07/off.html).

Por seu excelente trabalho, Cafaggi teve diversos destaques em blogs dos mais diversos gêneros e foi sempre aplaudido (http://punyparker.blogspot.com/2009/05/puny-em-destaque.html). Talvez por isso demorei tanto a falar dele aqui (quem sou eu, afinal, para falar de Puny Parker?)… Mas não podia deixar de comentar sobre essa história que venho acompanhando de perto por esses longos meses, sempre me divertindo muito com tudo.

¹Fanfic é a abreviação do termo em inglês fan fiction, ou seja, “ficção criada por fãs”.

Blogs que valem a pena


Sabe quando você está procurando uma coisa qualquer no Google e acaba encontrando um blog legal e depois disso volta sempre ao mesmo blog pra ler o que há de novo nele? Pois é, eu faço isso com frequência! E além desses, tenho uma série de outros blogs, de amigos e conhecidos que valem a pena ser lidos. Resolvi então fazer um apanhado deles e recomendá-los a vocês, leitores do [estereo]tipo. Então, confera  a lista:

As palavras tem sabor (Debby)
http://bydebby.blogspot.com/

A Débora é minha mais fiel leitora, ‘comentadora’  e fã (oO). Sua amizade, que vem de longa data, é umas das minhas grandes descobertas nessa ‘ciber vida’ e já dura bons 4 anos (ou quase isso), mesmo sem a gente nunca ter se encontrado.

Essa moça ‘antológica e natalina’ é formada em Letras e sustenta um blog que é quase uma metalinguagem, que fala sobre escrever, coisas da vida, nossa língua e algumas outras coisinhas.

Falando pras paredes (Alexandre Silva)
http://falandoprasparedes.blogspot.com/

Spartacus, conhecido também como Alexandre Silva, é um ex-estudante de Jornalismo, totalmente indignado com muitas coisas. Mas seu blog não é bem só protesto. Dali saem boas risadas (principalmente de seus posts sobre conversas no MSN, das quais estou incluído em várias) e bons pensamentos sobre a vida, boa música e outros assunto.

Tenho orgulho de ver que o Spartacus levou à frente o blog (que completou 1 ano essa semana) que começou de nossas longas conversas pelo MSN e nas aulas chatas do curso que fazíamos. O [estereo]tipo, como ele mesmo diz, foi meio que o embrião daquilo lá.

Eu podia tá matando (Silveira)
http://eupodiatamatando.com/

O blog do Silveira foi um dos meus achados nessas navegações sem propósito no Google. Desde que o visitei pela primeira vez, sempre volto por lá. Além de tratar de assuntos totalmente geeks com bom humor, Silveira sempre nos traz excelente pérolas de cenas do cotidiano. É um dos melhores blogs ‘sem difinição’ que conheço.

Tecnoblog (Thiago Mobilon)
http://tecnoblog.net/

Esse é, sem dúvida alguma, o mais nerd de todos os blogs. Falando quase que exclusivamente sobre tecnlogia e informática, Thiago traz sempre notícias e artigos bem interessantes com um tom de humor e, às vezes de ironia.

O blog entrou recentemente em sua era 2.0 (como muita coisa na Internet), mas, segundo o dono, essa é mais uma volta à estaca zero do que propriamente uma evolução. O que acaba sendo bom pois promete muita coisa.

The Amazing Adventures of Puny Parker (Vitor Cafaggi)
http://punyparker.blogspot.com/

Despretensiosamente, esse mineiro de BH resolveu olhar para Peter Parker anos antes de ele se tornar um herói e narrar a saga do pequeno Parker (puny vem de pequeno, franzino). Só que Vitor faz isso em formato de pequenas tiras (como aquelas de jornal) e as publica tanto em inglês quanto em português.

Numa viajem à cultura dos anos 80 e 90, Vitor meio que mistura sua própria história à de Parker e a torna mais humana do que nunca, com as desaventuras que toda criança e adolescente passam na época de escola, com o primeiro amor e no relacionamento com as pessoas à sua volta. Com um ‘Q’ de Calvin, em meio a seus devaneios, conhecemos uma outra faceta de Parker.

Destaque para as infinitas ‘inventividades’ de Vitor que, além das tirinhas, traz muita informação sobre Parker, mistura conceitos da cultura pop e traz novidades bem interessantes (como os excelentes cubeecrafts).

Depósito do Calvin (Sisto Sexto)
http://depositodocalvin.blogspot.com/

Mais um blog que tem tudo a ver com quadrinhos. Na verdade, esse é totalmente voltado à uma das tiras mais famosas e engraçadas de que tenho notícias: Calvin and Hobbes. Aqui as tirinhas do menino loirinho e seu tigre de pelúcia são traduzidas e muito da história desses dois personagens é contado.

 

Assim como meu amigo Spartacus (o Alexandre Silva ali de cima, também conhecido como Mr. Burns), não sou de fazer parcerias com outros blogs, mas ‘linko’ aí ao lado os que costume ler e acho que valem à pena. Além desses que listei aqui hoje, existem outros que, aos poucos, irão aparecer por aí!

Considerações…


Sabe quando chega aquele momento na vida em que você fica pensando em tudo? Você se pergunta sobre o que você fez, sobre quem é, sobre o que quer… É um momento de profunda reflexão pessoal, individual, totalmente sua. Mas depois desse momento sempre vem um momento para considerações, quando você se pega repensando em todas as coisas e tirando conclusões sobre elas. Bom, eu estou nesse momento!

O legal é que isso, de certa forma, envolveu o [estereo]tipo e  o  que eu penso através dele, o que eu quero com ele e o que ele é ou deve ser. Levando tudo isso em conta, fiz algumas considerações interessantes. Tá afim de ler? Então segue aí…

O [estereo]tipo nasceu com o intúito de ser um teste. Exatamente isso. Um lugar onde pudessemos escrever textos como forma de treino daquilo que aprendíamos dentro da sala de aula. Ele nasceu numa colaboração entre alguns colegas de faculdade. Contudo, com o passar do tempo, o blog foi se tornando mais meu do que de qualquer outra pessoa e isso acabou com o blog pela primeira vez.

Quando decidi reativá-lo, decidi que seria meu. Exclusivo! Retirei do ar os textos que não serviam à finalidade do blog e deixei apenas aquilo que ainda estava de acordo com o novo propósito do [estereo]tipo: informar. Sobre música, sobre cultura, sobre cinema, sobre mídia. Sobre coisas do dia-a-dia e sobre coisas não tão cotidianas. Mas a ideia (sem acento) era informar. Só que, isso não durou muito. Na verdade, durante os meses que se seguiram o blog passou para um nível muito mais alto, alcançando índices de visita muito superiores aos anteriores. Enquanto nossa frequência mensal era de 300 visitantes, em média, só de março para cá, essa média subiu para mais de 1800 visitantes. E mesmo assim, eu não estava muito motivado.

Um amigo, leitor do blog, ex-companheiro de faculdade, conhecido por aí sob o pseudônimo de Alexandre Silva, me deu uma luz a algum tempo: eu escrevo difícil. E o pior é que ele tava certo. Além de segmentar muito o conteúdo do site, uma vez que sempre falava de assuntos muito focados no que eu curto, eu sou muito polixo. Só pra ter ideia, pra escrever “eu sou muito prolixo” tive que apagar a frase anterior que era “sou mestre na arte de enrolar e demasiadamente prolixo”! Qual ficou melhor? Isso me fez pensar no quão difícil estava ficando pra mim escrever e o quão desmotivado eu estava.

O fato é que durante um bom tempo o blog ficou à deriva. Largado, como muita coisa na minha vida. Mas isso é tema pra outro post. Como de uns dias pra cá eu ando resolvendo algumas das questões da minha vida pessoal, das quais começarei a falar com maior intrensidade aqui no blog em breve, decidi que o [estereo]tipo merecia a mesma chance.

Hoje, quase certeza de que a data é essa mesmo, o blog completa dois anos. 24 meses de esforço pra fazer com que ele permanecesse no ar. 730 dias de idas e vindas, de textos revistos, corrigidos, publicados e comentados. 17520 horas de muita paciências da minha parte e da parte dos leitores. E dessa vez, creio eu, que ele volta pra ficar e pra se firmar como um blog sobre tudo, sobre nada, sobre qualquer coisa, sobre coisa alguma, sem preconceitos, sem pós-conceitos, sem estereotipizações, sem definição. É isso que quero que o blog seja. Essas são minhas considerações!

escrito ao som de: Linkin Park – Papercut (é, eu também escuto Linkin Park)

De volta?


É, seu sei… Deixei vocês todos na mão mais uma vez! Pela terceira vez em sua história, o [estereo]tipo ficou jogado às traças como se não valesse nada. Infelizmente isso foi verdade nesses últimos dias. Sei que muitos de vocês que visitam esse blog estão atrás de informações, de coisas interessantes, e que nada querem saber da minha pessoal. Mas foi esse o motivo do descaso dos últimos meses. Minha pessoal estava uma bagunça e estava na hora de colocar as coisas no lugar.

Pois bem! Nem tudo está como gostaria que estivesse, mas creio que as coisas tendem a ficar melhores ao longo dos próximos dias… Próximas semanas… Talvez próximos meses!

A grande questão que me ronda a mente é: será que o [estereo]tipo sobreviverá a tudo isso? Será que ele voltará a ser atualizado constantemente com conteúdo de qualdidade, de valor? Bom, pessoal, aí mora o problema. Andei sem ânimo durante esses dias e não sei se retornarei com o mesmo ímpeto de outrora pra continuar fazendo desse blog o que ele nasceu pra ser. Mas prometi a mim mesmo tentar.

Sim, estou voltando, não com tudo, mas com 50% pelo menos. Já é um começo, não?

E não quero começar de qualquer jeito, por isso, prometo que ao longo dos próximos dias trarei coisas interessantes! Mas, mais uma vez, decidi por bem mudar o foco do blog. E dessa vez, radicalmente! Não mais escreverei sobre música. Ou sobre jornalismo. Ou sobre política. Ou sobre crise mundial. Ou sobre vírus disso ou daquilo. Nem mesmo sobre tecnologia.

Decidi, e está decidido, escrever sobre o que me vier à cabeça. Mesmo que não tenha nexo ou razão para escrever. O que me der vontade, vou publicar aqui. Textos, artigos, críticas, diálogos da vida. Coisas que me agradam ou desagradam por algum motivo. Coisas que me fazem pensar na vida, no sentido da vida, no propósito da vida. Decidido está que escreverei como nunca antes me permiti escrever. Mais sobre mim mesmo do que sobre qualquer outra coisa.

Não, o [estereo]tipo não vai virar um diário. Um “querido diário”! Será apenas um espaço onde colocarei meus pensamentos escritos virtualmente para quem se interessar em ler. E assim pretendo levar esse blog à algum lugar. Não sei bem onde, mas parado ele não fica mais.

Bem-vindos de volta ao [estereo]tipo!

escrito ao som de: Avril Lavigne – Tomorrow (sim, eu estava ouvindo Avril Lavigne, alguma coisa contra?)