“Inception” vs “The Social Network”

Tem ano que o cinema é realmente fraco! Em 2008, por exemplo, saíram muitos filmes bons, blockbusters bacanas, mas nenhum filme daqueles que entra pra história, marca uma geração, muda tudo em Hollywood! Talvez “The Dark Knight”, que já abocanhou mais de 1 bilhão de dólares nas bilheterias pelo mundo. Já 2009 foi o oposto: “Avatar” e uma série de grandes outros sucessos destruidores como o segundo “Transformers”, o terceiro “Era do Gelo” e o sexto Harry Potter, estão entre os 25 filmes de melhor bilheteria de todos os tempos.

Mas esse ano a coisa realmente ficou excelente para os grandes produtores do cinema americano. Se não bastasse a moda 3D, grandes histórias e enredos fantásticos, mesmo os baseados em histórias reais, tem transformado a briga pelo título de melhor filme do ano, no mínimo, emocionante.

“Toy Story 3” e a “Alice” de Tim Burton já estão entre os 10 mais lucrativos de todos os tempos. O quarto “Shrek”, o terceiro filme da saga “Crepúsculo” e o segundo “Iron Man” também já tiveram arrecadações de respeito. Mas os grandes filmes mesmo de 2010 são, sem dúvida, esses dois do título acima. Os mais fortes candidatos ao Oscar no próximo ano, se não houverem marmeladas daquelas…

Inception (2010)

 

 

 

Inception, com Leonardo DiCaprio
"Inception"

 

 

 

 

Com o título “A Origem”1, no Brasil, a ficção escrita e dirigida por Christopher Nolan invade o mundo dos sonhos de uma forma nunca mencionada antes. O elenco é encabeçado por Leonardo Di Caprio e conta com o figurão Michael Caine, além dos excelentes Joseph Gordon-Levitt, Ellen Page e Ken Watanabe que, mesmo como coadjuvantes são super bem aproveitados na trama.

Com mais de 800 milhões de dólares arrecadados nos poucos mais de 5 meses em cartaz, o sci-fi action tem no seu enredo confuso o maior apelo. A trama envolve viagens pelo mundo dos sonhos, roubos e inserções de ideias, disputas comerciais a nível internacional e, claro, um caso mal resolvido de romance.

Óbvio que o fato do protagonista ser Di Caprio ajuda bastante. Confesso que eu tinha um pé atrás com o rapaz desde Titanic (e nessa época eu já tinha visto uns 4 ou 5 filmes com ele sempre no mesmo nível), mas de filmes como “Os Infiltrados” pra cá, tenho gostado cada vez mais da atuação dele. Posso dizer tranquilo que o cara é dos meus atores favoritos (talvez junto com Russel Crown). Pra filmes de ação desse gênero (inteligentes), é o melhor.

O problema foi que a mídia falou tanto desse filme, meus amigos e mais um monte de críticas em blogs por aí, que acabei enrolando muito pra decidir ir ver. E me arrependi disso. Valeu cada segundo parado diante da tela curtindo a trama maravilhosamente entrelaçada de Nolan. Um filmaço que, certamente, entra naquele rol que citei antes.

The Social Network (2010)

 

 

 

The Social Network
The Social Network

 

 

 

 

Narrando a história da criação do Facebook, um dos maiores casos de sucesso na Era Digital, o filme acompanha o estudante Mark Zuckerberg e seus sócios/amigos naquilo que geralmente é associado ao “sonho americano”: uma grande invenção, fama, rios de dinheiro, sexo e drogas e os problemas na justiça.

Lançado em outubro desse ano, demorou um pouco pras cópias chegarem às salas brasileiras. Por aqui acabou ganhando o nome fiel “A Rede Social”, um caso raro. Mas o sucesso foi instantâneo, talvez por que a moda Facebook está pegando agora, aqui pelas terras tupiniquins. Lá fora o sucesso não foi assim tão grande. A arrecadação custou a chegar nos 100 milhões de dólares, pouca coisa mesmo pra um filme de 50 milhões. Mas uma história real, bem adaptada, que mostra o que acontece por trás dos panos e os verdadeiros problemas de caras com mentes excepcionais.

O estilo do filme me lembrou muito o “Pirates of Silicon Valley”, aquele outro que contava a história de Bill Gates e Steve Jobs e seus impérios construídos igualmente na Califórnia. Talvez não seja exatamente um filme de entrar pra história, de arrecadar milhares de dólares nas bilheterias (até porque não é exatamente um blockbuster e nem tem um elenco tão estrelado quanto “Inception”). Mas, sem dúvida, um forte candidato a levar alguns prêmios da Academia no próximo ano.

Acabei animando assistir ambos os filmes só agora, bem recentemente. E digo valeu a pena mesmo ter ido! Sei que muita gente tem falado isso e que justamente por esse motivo caras como eu desanimam de ir ver. Mas se você é desses, não deixe que o falatório aí tire sua motivação! Os filmes estão mesmo sendo muito comentados justamente pelo tanto que são realmente incríveis. Os dois melhores filmes do ano, sem dúvida alguma!

1 – A explicação do nome do filme “Inception” no Brasil se deu por uma falta de comunicação da distribuição por essas bandas. A palavra inception pode realmente ser traduzida como origem, começo, mas no filme ela está ligada outro significado, o de inserir, absorver (no caso, a ideia).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s