Jornalismo? Para que? Para quem?


Nada mais me anima nesse antro de podridão e imundícia que vi com meus próprios olhos! O espírito que antes em mim exisitia, a vontade de ser e fazer diferença, tudo foi por água abaixo! A sede de justiça, os olhos esperançosos de algo novo e bom, tudo se foi… Resta agora só o desprezo por aquilo que uma dia eu chamei de Jornalismo e me fez pensar de mim mesmo que poderia ser jornalista! Continuar lendo Jornalismo? Para que? Para quem?

Anúncios

Hýven – Político


Acho que nada vem a calhar mais nesse momento do que algo que defina todo o sentimento de repugnância que ando sentindo em relação aos nossos políticos nessa época de eleições. Não estou sendo nem 10% enfático quando digo isso! Realmente estou cansado da “politicagem” em que transformaram o nosso processo eleitoral e da forma como comumente confundem DEMOCRACIA com OLIGARQUIA! Acho que chega, né?

Pra ilustrar um pouco desse sentimento, peguei a letra de uma música não conhecida, mas que eu ouvi há 3 ou 4 anos atrás. A banda se chama Hýven e é de uns caras de Varginha/MG. Não sei nem se eles estão mais na ativa, mas as letras e as melodias deles são sempre boas! Confiram:

Não há mais distância
Do que há entre a minha mente
E a sua ganância
 

Não quero mais resposta
Agora só assisto você
Ferrando todos pelas costas

Quem mentiu pra mim foi você
Prometendo o que nao dava pra fazer
To cansado de tentar acreditar
Que essa porra de politica um dia ainda vai mudar

Prometo um milhão de empregos
Eu prometo dar um fim nesse seu desespero
Prometo não roubar, não desviar
Também prometo que se eu ver você pela tv passando fome eu não vou ligar
Não vou lhe receber
Não vou me importar
Você só tem valor pra mim na hora de votar!

Não há mais tolerância
Pra sentar em frente a tv e assistir vocês votando aumento todo mes
Não quero mais ver esse país assim
Ninguém levando a gente a sério
Mas sua voz ecoa e você pode estar certo
Ninguém levando a gente a sério
E mesmo assim eu grito
Não vou ficar mais quieto
Ninguém levando a gente a sério
E mesmo assim eu grito