Uma Verdade Inconveniente

por Anderson Felipe Butilheiro

Meio Ambiente. Talvez o assunto mais tratado na mídia mundial nos últimos tempos. Nunca se falou tanto em desmatamento, camada de ozônio, efeito estufa e aquecimento global. Às vezes parece até que o problema surgiu agora ou que só agora a mídia achou que era a hora de se falar do assunto. A questão é que o problema existe e nem todos o levam a sério.

Por vezes escutamos em nossa vida acadêmica sobre os males causados à natureza. Danos cujos responsáveis somos nós mesmos. Mas sempre tentamos empurrar a culpa pra outros. Típico do ser humano. Jogamos a responsabilidade para os americanos, que não assinaram o Protocolo de Kyoto. Ou para as grandes indústrias produtoras de combustíveis e energia. Ou para as grandes cidades que poluem mais do qualquer outra coisa com suas fumaças de fábricas e carros. Mas nunca nos lembramos que, quem consome isso tudo somos nós. Somos quem sustenta a economia que libera no ar o tão nocivo CO2.

Muitos diziam não se importar com as conseqüências do ataque feito ao Meio Ambiente. Era algo distante, longínquo, o efeito de todos os estragos causados. Mas percebemos hoje que as conseqüências estão aparecendo e quem sofrerá com isso não serão nossos netos, mas nossos filhos, nós mesmos. O que acontece hoje, ondas de calor, furacões, tempestades assustadoras, uma reviravolta no clima, tudo é fruto de nossa irresponsabilidade com a natureza nas últimas décadas. Não estamos pagando pelos erros de séculos passados, mas do último. Pelo século que nós vivemos e no qual usufruímos de todas as riquezas naturais, espalhando pelo ar os restos, os resíduos do que não servia: a poluição.

principal conseqüência, talvez a mais alarmante, começa a preocupar não só a cientistas e defensores do ecossistema. O aquecimento global já é assunto que preocupa políticos, autoridades de todo o mundo. E por ser algo tão sério, deveria ser muito mais anunciado do que tem sido. Se o Meio Ambiente é tema de reportagens, discussões, palestras, congressos por todo o mundo, já é hora de parar de falar e começar a agir. A mídia tem seu papel. A imprensa tem o dever de anunciar e conscientizar a população sobre o que está acontecendo e sobre como evitar que o pior aconteça. Mas cabe à própria população cobrar medidas de seus representantes, seu governo.

Inconveniente. Talvez seja o termo apropriado para as revelações feitas com relação à preocupante situação do nosso planeta, da nossa natureza. A verdade incomoda, mas não pode ser somente mais uma história para passar na televisão ou nas telas dos cinemas. É preciso ir além e começar a agir, a cobrar, a investigar e a trazer soluções práticas do que fazer para reverter a situação. Tal como fez Al Gore, ex-vice presidente americano. Agora um diplomata, embaixador do Meio Ambiente em várias nações. Um homem que descruzou os braços, deixou sua indignação tomar conta e partiu para a ação. Fez o que muitos jornalistas deveriam ter feito, informando, e bem, uma inerte população que via seu planeta se “afogar” sob os efeitos do aquecimento global.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s