A hora é essa!

É hora de refazer as contas. Rever tudo o que foi feito, dito e pensado. É hora de uma retrospectiva interna. É hora de me analisar minuciosamente. Não! Não estou escrevendo cedo demais para o Reveillon e nem estou atrasado para o meu aniversário. Estou apenas num momento em que me sinto preparado para pensar melhor sobre algumas coisas e decidir várias outras.

Um novo semestre se iniciou e a vida volta ao normal. Depois de alguns bons dias distante dessa “realidade”, é hora de acordar e encarar de frente o novo desafio. No último semestre o desafio foi a adaptação. Adaptar-me a uma nova cidade, nem tão nova assim. Adaptar-me a uma nova rotina, não tão rotineira. Adaptar-me a novos acontecimentos à minha volta, esses sim novos de verdade. Mas essa fase passou. Teve lá suas dificuldades, mas passou. É hora do novo desafio.

Ainda não sei ao certo o que virá, nem como será. Nem mesmo sei que tipo de desafio enfrentarei de agora para frente. Mas uma boa reflexão vai muito bem. É nesse momento que vemos quais foram os passos certos e os errados durante certa trajetória. E surge a oportunidade de acertar os passos para a próxima caminhada. Mas algo novo e inesperado sempre acontece.

Alguns dos caminhos que virão eu já sei e já tenho me preparado para eles. Deixando um pouco as metáforas de lado, sei que a faculdade proporcionará alguns desafios. Sei que a oportunidade de um emprego que tem surgido aos poucos poderá também trazer novas dificuldades. Já há algum tempo tenho me preparado para esses dois caminhos, mas quando eles chegarem – se chegarem – e juntos, nenhuma preparação terá sido suficiente.

Outros desafios virão. Sem dúvida. Tenho certeza de que me sentirei inseguro em algumas ocasiões. Nada será como foi de outras vezes. A única coisa que terei em comum é o fato de estar sozinho, sem família por perto, sem os amigos de outros tempos ali, ao lado. E até mesmo o meio de manter contato continua distante. Mas o apoio que recebi nesse período distante me fez mais forte. Talvez capaz de superar todos os desafios. Não falo por forças minhas. Eu sei que as minhas forças não vem de mim mesmo. Mas de alguém que olha por mim bem perto. Muito perto mesmo.

Uma nova fase se inicia. Novas tarefas, novas circunstâncias, novos horizontes. O desconhecido está próximo e é preciso olhar para ele. É hora de encarar os desafios e seguir em frente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s